Felipe dos Santos, que obteve índice olímpico no decatlo, retoma treinos em São Paulo

Felipe dos Santos, que obteve índice olímpico no decatlo, retoma treinos em São Paulo
Atleta paulistano bateu a marca no Troféu Brasil de Atletismo em dezembro e sonha com Tóquio
Foto: Wagner Carmo/CBAt

Depois de um merecido descanso de três semanas, o paulistano Felipe Vinícius dos Santos voltou aos treinos na segunda-feira (4/1), no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), na cidade de Bragança Paulista (SP). A retomada das atividades não poderia ter sido melhor. Afinal, ele terminou 2020 qualificado no decatlo, conjunto de 10 provas, para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2021.

AMIGO LEITOR

Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico.
Venha fazer parte desta família.
Colabore com a divulgação dos esportes.
Não deixe essa chama apagar.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro
Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

A qualificação foi obtida nos dias 11 e 12 de dezembro durante a disputa do Troféu Brasil Caixa de Atletismo, a principal competição interclubes da América Latina, realizada no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, em São Paulo. Ele somou 8.364 pontos, ficando a apenas 29 do recorde sul-americano, que pertence desde 2013 a Carlos Chinin, e superando o índice exigido pela World Athletics de 8.350 pontos.

“Estou muito tranquilo. Trabalhei duro para conseguir o índice. Sabia que tinha grandes chances de dar tudo certo e graças a Deus deu”, comentou Felipe, de 26 anos. “Meu objetivo é ir por partes, assim como fui em 2020. Vou focar na base, que é muito importante, e sair dela saudável e bem fisicamente. Depois da base, treinar muito as provas técnicas que estou deixando a desejar e pretendo chegar a Tóquio em ótima fase para que possa conseguir o melhor resultado possível.”

Judô Tênis

O treinador Edemar Alves, que orienta o atleta, explica o que pode ser melhorado nos exercícios específicos. “Ele precisa evoluir nas provas de lançamentos do disco e dardo e do arremesso do peso. O 1.500 m é uma prova que ele também precisa melhorar e correr perto do seu melhor, que é 4:39”, lembrou Edemar. “Ele tem tudo para ser Top 5 em Tóquio.”

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Recordista sul-americano sub-20 do decatlo, com 7.762 pontos – marca alcançada em 2013, em Medellín, Colômbia -, e medalha de bronze no octatlo do Campeonato Mundial Sub-18 de Lille, na França, em 2011, Felipe passou por duas cirurgias e perdeu praticamente duas temporadas em recuperação. “Fiquei um pouco desacreditado, mas agora dei a volta por cima e tenho de agradecer a muita gente que sempre me apoiou”, disse.

Felipe começou no atletismo no Centro Olímpico, um tradicional formador de talentos, e ficou feliz por ter obtido o índice, durante o Troféu Brasil, nas mesmas instalações – agora reformadas – em que treinou no começo de sua carreira. O recorde pessoal anterior do atleta era de 8.019 pontos, alcançado há cinco anos, antes dos problemas de lesão.

Além de Felipe, outros atletas voltaram aos treinos no CNDA, onde Edemar Alves é coordenador técnico, como Darlan Romani, recordista sul-americano do arremesso do peso e favorito a medalha em Tóquio-2021, Geisa Arcanjo, finalista olímpica em Londres-2012 também no peso, Andressa Morais, qualificada para Tóquio no lançamento do disco.

Foto: COB (cob.org.br)

Share