Tradutor/ Translate

O judô do Brasil conquista cinco medalhas no Grand Slam de Kazan na Rússia

Foto: CBJ/ Divulgação

O judô brasileiro vem evoluindo seus resultados a cada competição nesta reta final de preparação para Tóquio e, nesta sexta-feira, 07, fechou sua participação no Grand Slam de Kazan, na Rússia, com cinco medalhas. Ketleyn Quadros (63kg) e Rafael Silva Baby (+100kg) foram vice-campeões em suas categorias, enquanto David Moura (+100kg), Maria Suelen Altheman (+78kg) e Beatriz Souza (+78kg) arremataram medalhas de bronze em solo russo.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

+ Ketleyn Quadros é vice-campeã do Grand Slam de Kazan na Rússia

Esse foi o último Grand Slam do ciclo olímpico e a penúltima competição da seleção brasileira de judô antes dos Jogos Olímpicos. Em junho, os principais atletas do Brasil disputarão o Campeonato Mundial, no período de 06 a 13, em Budapeste, na Hungria. Após essa competição a CBJ anunciará a equipe olímpica que representará o judô nacional no Japão, em julho.

+ No primeiro dia do Grand Slam de Kazan com vitórias do judô brasileiro

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Pesados mantêm resultados consistentes

As disputas mais acirradas pelas vagas olímpicas no judô têm como protagonistas os atletas das categorias mais pesadas. Nesta sexta, eles garantiram duas dobradinhas para o Brasil em Kazan. Rafael Silva (+100kg) venceu suas três lutas preliminares e só caiu na final com o russo Tamerlan Bashaev, nas punições.

“Essa foi a terceira final de um ciclo de competições. Estou em busca de melhora a cada passo, a cada competição e o objetivo final são as Olimpíadas. Primeiro me classificar e depois tentar mais uma medalha olímpica”, analisou Rafael Silva, que foi prata no Grand Slam de Tbilisi, na Geórgia, e ouro no Pan-Americano, em Guadalajara, neste ano.

Depois de vencer suas duas primeiras lutas e cair na semi também para Bashaev, Moura recuperou-se na disputa pelo bronze e derrubou Anton Krivobokov, da Rússia, para assegurar o bronze.

“Acho que tive um bom desempenho hoje, lutei com atletas bem duros, peguei três russos na chave. Foi um ótimo treino para o Campeonato Mundial, onde meu objetivo será subir no lugar mais alto do pódio e conquistar a vaga olímpica”, disse David Moura, que foi finalista mundial em 2017, onde ficou com a prata na decisão contra Teddy Riner.

No feminino, Maria Suelen Altheman e Beatriz Souza tiveram resultados idênticos. Suelen venceu Daria Valdimirova (Rússia) e Sônia Asselah (Argélia) nas preliminares, caiu para Maryna Slutskaya (Bielorússia), na semifinal, e venceu Melissa Mojica (Porto Rico) na disputa pelo bronze.

“O empenho do Brasil, em geral, está sendo muito bom, sempre subindo ao pódio. É um passo de cada vez e a próxima competição é o Mundial e tenho certeza que toda a equipe estará bem preparada para esse grande evento”, comentou Maria Suelen após conquistar seu terceiro bronze consecutivo na temporada 2021.

Na mesma categoria, Bia passou por Sandra Jablonskyte (Lituânia) e por Anastasiia Kholodilina (Rússia) até ser imobilizada pela francesa Romane Dicko, que ficou com o ouro. Na luta pelo bronze, a brasileira derrotou Sonia Asselah por ippon.

“Fiquei muito feliz com desempenho. Em todas as lutas eu dei mais que meu 100% e estou muito feliz. Os próximos passos serão os detalhes, ajustar tudo direitinho e treinar ainda mais para o Campeonato Mundial que, logo, logo estará aí”, disse Beatriz, dona de quatro medalhas em 2021 (prata em Tashkent, bronze em Tbilisi, ouro no Pan e bronze em Kazan).

O meio-pesado Leonardo Gonçalves (100kg) também teve um bom dia de competição, vencendo suas duas lutas iniciais, contra Tevita Takayawa (Ilhas Fiji) e Kahyan Takagi (Austrália). Em seguida, Leo caiu para Arman Adamian e Niiaz Bilalov, ambos russos, e terminou em sétimo lugar. Rafael Macedo (90kg) também lutou nesta sexta e ficou na primeira luta diante do sérvio Aleksandar Kukolj.

Após a competição, a seleção permanecerá na Rússia para um treinamento de campo restrito a países convidados, entre eles o Japão.

Fonte: CBJ (cbj.com.br)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.