Vôlei

Seleção brasileira masculina de vôlei vence Irã e segue invicta na Liga das Nações

76.V

COB
Brasil garantiu sua quarta vitória no campeonato ao bater os iranianos por 3 sets a 2

Brasil garantiu sua quarta vitória no campeonato ao bater os iranianos por 3 sets a 2

A seleção brasileira masculina de vôlei segue invicta na Liga das Nações. Depois de três vitórias nos três jogos disputados em Katowice, na Polônia, a equipe verde e amarela estreou na madrugada desta sexta-feira (07.06), na segunda etapa, que acontece no Musashino Forest Sport Plaza, em Tóquio, no Japão, e venceu o Irã por 3 sets a 2. O Brasil bateu os iranianos, líderes do campeonato, com parciais de 23/25, 25/16, 21/25, 33/31 e 15/10.

O ponteiro Lucarelli foi um dos grandes destaques da partida e saiu de quadra como maior pontuador, com o total de 20 acertos – 18 de ataque, um de bloqueio e um de saque. O também ponteiro Leal, que entrou no segundo set, foi o segundo jogador a mais pontuar, com 16 (13 de ataque, dois de bloqueio e um de saque). O oposto Wallace ainda marcou 13 vezes e o central Lucão, 10.

Mas, além dos números positivos, outros jogadores apareceram bem na partida em que o técnico Marcelo Fronckowiak mexeu bastante na formação. Além de Leal, o levantador Thiaguinho, o oposto Alan e o central Flávio – todos de uma geração que está chegando a seleção principal – entraram e foram fundamentais.

Segundo Thiaguinho, o essencial mesmo para a vitória desta sexta-feira foi a força do conjunto. “O Brasil sempre foi conhecido por ter um grupo homogêneo, que surge nas horas difíceis e isso aconteceu hoje. Eles estavam colocando o nosso time em dificuldade, sacando pouco, construindo pouco no contra-ataque e quando eu e o Alan entramos, tentamos trazer um pouco mais de vibração para o time e conseguimos esses contra-ataques que estávamos precisando”, explicou o levantador.

Thiaguinho ainda falou sobre a dificuldade de enfrentar o Irã, que entrou em quadra na liderança. “É um time complicado de jogar. Eles defendem muito, jogam muito rápido, então, sabíamos da dificuldade e foi assim. Foi um 3 a 2, tendo que virar um set muito difícil como o quarto, e esse campeonato é isso. Temos que estar preparados”, afirmou o jogador.

Comandante da seleção brasileira nesses quatro primeiros jogos da Liga das Nações – o técnico Renan cumpriu uma punição por uma atitude considerada anti-desportiva no Mundial de 2018 – Marcelo Fronckowiak fez uma homenagem após a partida.

“Estou super feliz. Não é uma responsabilidade pequena primeiro substituir um técnico extremamente vitorioso, segundo de uma seleção que está sempre na expectativa de pressão. Tenho que agradecer aos jogadores, o suporte do Renan e de toda a comissão técnica e gratidão é uma palavra interessante neste momento. Além disso, dedico ao meu pai, que faleceu há duas semanas e que sempre foi um incentivador da minha carreira. Sei que ele ia gostar muito de ver isso”, disse Fronckowiak.

O Irã começou melhor e no bloqueio abriu dois de vantagem (9/7). Explorando o bloqueio do Brasil, os iranianos ainda abriram quatro em 14/10. No ace de Lucarelli, o Brasil encostou em 14/15. Mas o adversário voltou a abrir distância em 17/14. A seleção brasileira voltou a colar no placar em 20/21. O set seguiu bem disputado até o final, quando o Irã fechou em 25/23.

O Brasil começou melhor no segundo set e, no ace de Leal, fez 3/1. Com mais um ponto de saque, dessa vez de Lucão, a seleção brasileira chegou a 6/2. Com Maurício Souza, 9/5. Leal marcou 12/6. Quando o placar mostrou 15/8, o Irã pediu tempo. Maurício fez 19/12 para o Brasil. Com Lucarelli, 22/13. E o time verde e amarelo fechou em 25/16.

As equipes empataram em 3/3 no começo do terceiro set. Com Leal, o Brasil fez 8/7. No erro do adversário, 10/8. Lucarelli pontuou três vezes seguidas e a seleção brasileira marcou 16/14. Com ponto de bloqueio o Irã empatou em 17/17. Os iranianos levaram a melhor na reta final do set e venceram por 25/21.

A seleção adversária seguiu embalada e, quando abriu 6/3, o Brasil pediu tempo. Na sequência, o Irã chegou a 8/4. Com ponto de saque, os iranianos chegaram a 12/8. Com Lucarelli, a seleção brasileira diminuiu a diferença para 11/13. No bloqueio de Thiaguinho, 15/16. Irã abriu vantagem, mas Leal colocou o Brasil colado no placar novamente: 20/21. O próprio Leal deu o ponto de empate em 21/21. Flávio marcou 26/15. Maurício bloqueou e fez 29/18. E, no ace de Alan, o Brasil fechou em 33/31.

Embalada, a seleção brasileira começou melhor o set decisivo e, com ponto de saque de Flávio, marcou 5/3. Com Lucarelli, a equipe verde e amarela chegou a 8/3. Em mais um ace, dessa vez com Alan, o Brasil chegou a 10/4. Superior em quadra, a seleção brasileira fechou em 15/10.

O treinador brasileiro conta, nesta primeira etapa da Liga das Nações, com os levantadores Fernando Cachopa e Thiaguinho; os opostos Wallace e Alan; os centrais Lucão, Maurício Souza, Isac e Flávio; os ponteiros Lucarelli, Leal, Douglas e Lucas Lóh, e os líberos Thales e Maique.

A seleção brasileira volta à quadra neste sábado (08.06), às 6h40 (Horário de Brasília), para enfrentar os donos da casa. A partida entre brasileiros e japoneses terá transmissão ao vivo do SporTV 2.

EQUIPE
BRASIL – Fernando, Wallace, Lucão, Isac, Lucarelli e Douglas. Líberos – Thales e Maique
Entraram – Maurício Souza, Alan, Leal, Thiaguinho e Flávio
Técnico: Marcelo Fronckowiak

LIGA DAS NAÇÕES 2019
Katowice (Polônia)
31.05 (SEXTA-FEIRA) – Brasil 3 x 0 Estados Unidos, às 12h30 (Horário de Brasília) (25/22, 25/22 e 25/23)
01.06 (SÁBADO) – Brasil 3 x 2 Austrália, às 9h (Horário de Brasília) (32/34, 25/16, 25/19, 27/29 e 15/13)
02.06 (DOMINGO) – Brasil 3 x 1 Polônia, às 12h (Horário de Brasília) (22/25, 25/15, 25/21 e 25/17)

Tóquio (Japão)
07.06 (SEXTA-FEIRA) – Brasil 3 x 2 Irã, às 3h40 (Horário de Brasília) (23/25, 25/16, 21/25, 33/31 e 15/10)
08.06 (SÁBADO) – Brasil x Japão, às 6h40 (Horário de Brasília) – SPORTV 2
09.06 (DOMINGO) – Brasil x Argentina, às 3h10 (Horário de Brasília) – SPORTV 2

www.cob.org.br
Comitê Olímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias