Tradutor/ Translate

Brasil vai com força máxima para o Mundial de Judô

Foto: CBJ

A Confederação Brasileira de Judô convocou, nesta terça-feira, 11, os judocas que representarão o Brasil no Campeonato Mundial Sênior Individual e por Equipes, em Budapeste, Hungria, no período de 06 a 13 de junho. Na disputa, que será a última etapa classificatória para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a seleção terá sua força máxima, com atletas em todas as categorias de peso. Destaque para o retorno de Mayra Aguiar (78kg/Sogipa/FGJ) às competições após passar por cirurgia no joelho esquerdo em setembro de 2020 e ficar afastada do Circuito Mundial desde então. 

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

“Apesar das incertezas e desafios gerados pelo contexto da pandemia, a CBJ, em parceria com o COB, conseguiu oferecer aos atletas condições de treinamento em ambiente controlado em Pindamonhangaba, além de treinamentos de campo com europeus no Kosovo, na Geórgia e, agora, na Rússia, onde estamos treinando com as seleções do Azerbaijão, Japão, Cazaquistão e Grécia. Os resultados mais recentes, como os quatro pódios no Grand Slam de Tbilisi e os cinco pódios no Grand Slam de Kazan, mostram nossa evolução e indicam que o planejamento está no caminho certo. Esperamos alcançar nossos objetivos nesse Mundial. Queremos melhorar o ranking das categorias que ainda estão fora da zona de classificação olímpica e definir as disputas internas pelas vagas do Brasil”, explicou Ney Wilson Pereira, gestor de Alto Rendimento da CBJ. 

CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO

Para o Mundial, a CBJ usou como critério o ranking mundial. Cada país pode inscrever, no máximo, 9 atletas mulheres e 9 atletas homens. Dessa forma, foram chamados os melhores brasileiros em todas as 14 categorias. Para as dobras, foram selecionados os dois melhores do Brasil por pontos por gênero. 

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

Encaixaram-se nesse critério das dobras, portanto, Aléxia Castilhos (63kg/Sogipa/FGJ), Beatriz Souza (+78kg/EC Pinheiros/FPJudo), Leonardo Gonçalves (100kg/Sogipa/FGJ) e David Moura (+100kg/Instituto Reação/FJERJ). 

ACESSE AQUI o ranking IJF 

O Campeonato Mundial é a etapa do Circuito IJF que mais dá pontos no ranking de classificação olímpica. São 2000 mil pontos para o campeão, o dobro de um Grand Slam, por exemplo. Para estar em Tóquio, o atleta precisa figurar entre os 18 melhores de sua categoria ou conseguir uma cota continental pelo ranking do seu continente que classifica apenas um atleta por país. 

Pela classificação atual, o judô brasileiro teria representantes em 12 das 14 categorias disputadas nos Jogos mais a equipe para a inédita competição mista. Apenas os pesos Leves, masculino e feminino, estão fora da zona de ranqueamento. Por isso, o Mundial será decisivo para Eduardo Katsuhiro Barbosa (73kg/Clube Paineiras do Morumby/FPJudo) e Ketelyn Nascimento (57kg/EC Pinheiros/FPJudo), que são os brasileiros mais próximos do ponto de corte olímpico. Eduardo Yudy Santos (81kg/EC Pinheiros/FPJudo), que tem, atualmente, a vaga pela cota continental, também pode buscar uma segurança maior a partir de um bom resultado em Budapeste. 

Por outro lado, nos pesos 63kg, +78kg, 100kg e +100kg o Brasil tem dois atletas dentro da zona de classificação olímpica e todos eles estarão neste Mundial. Vice-campeã do Grand Slam de Kazan nesse final de semana, Ketleyn Quadros(Sogipa/FGJ) tem maior vantagem sobre Aléxia Castilhos (Sogipa/FGJ) na corrida por Tóquio entre as meio-médios (63kg). As disputas mais acirradas e que se resolverão em Budapeste estão com Beatriz Souza (+78kg/EC Pinheiros/FPJudo), Maria Suelen Altheman (+78kg/EC Pinheiros/FPJudo), Leonardo Gonçalves (100kg/Sogipa/FGJ), Rafael Buzacarini (100kg/Clube Paineiras do Morumby/FPJudo), Rafael Silva (+100kg/EC Pinheiros/FPJudo) e David Moura (+100kg/Instituto Reação/FJERJ). 

Em casos de disputas mais equilibradas, o ranking não será o único critério considerado pela CBJ para definir quem vai aos Jogos. Confira aqui TODOS OS CRITÉRIOS DE CONVOCAÇÃO OLÍMPICA TÓQUIO 2020.  

SELEÇÃO BRASILEIRA DE JUDÔ – CAMPEONATO MUNDIAL BUDAPESTE 2021 

FEMININA

48kg – Gabriela Chibana (EC Pinheiros/FPJudo)

52kg – Larissa Pimenta (EC Pinheiros/FPJudo)

57kg – Ketelyn Nascimento (EC Pinheiros/FPJudo)

63kg – Ketleyn Quadros (Sogipa/FGJ)

63kg – Aléxia Castilhos (Sogipa/FGJ)

70kg – Maria Portela (Sogipa/FGJ)

78kg – Mayra Aguiar (Sogipa/FGJ)

+78kg – Maria Suelen Altheman (EC Pinheiros/FPJudo)

+78kg – Beatriz Souza (EC Pinheiros/FPJudo)

MASCULINA

60kg – Eric Takabatake (EC Pinheiros/FPJudo)

66kg – Daniel Cargnin (Sogipa/FGJ)

73kg – Eduardo Katsuhiro Barbosa (Clube Paineiras do Morumby/FPJudo)

81kg – Eduardo Yudy Santos (EC Pinheiros/FPJudo)

90kg – Rafael Macedo (Sogipa/FGJ)

100kg – Rafael Buzacarini (Clube Paineiras do Morumby/FPJudo)

100kg – Leonardo Gonçalves (Sogipa/FGJ)

+100kg – Rafael Silva “Baby” (EC Pinheiros/FPJudo)

+100kg – David Moura (Instituto Reação/FJERJ)

PROGRAMAÇÃO – CAMPEONATO MUNDIAL BUDAPESTE 2021 

06/06 – 48kg, 60kg

07/06 – 52kg, 66kg

08/06 – 57kg, 73kg

09/06 – 63kg, 81kg

10/06 – 70kg, 90kg

11/06 – 78kg, 100kg

12/06 – +78kg, +100kg

13/06 – Equipes Mistas 

12h00 (horário de Brasília) – Finais 

Transmissão ao vivo – Live.Ijf.org 

Fonte: CBJ (cbj.com.br)

Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.