105 anos

Comitê Olímpico do Brasil completa 105 anos

552.V

COB

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) completa 105 anos neste sábado, 08 de junho. Primeiro Comitê Olímpico Nacional da América do Sul, o COB tem uma longa história de desafios e conquistas. São 129 medalhas (30 de ouro, 36 de prata, 63 de bronze) em Jogos Olímpicos e mais de 1200 em Jogos Pan-americanos. Lista que vai crescer depois dos próximos grandes desafios - os Jogos Pan-americanos Lima 2019 e Jogos Olímpicos Tóquio 2020 – para os quais a entidade já está preparada.

“Desde a primeira participação olímpica brasileira em Antuérpia 1920, quando o Brasil conquistou suas primeiras medalhas, até a nossa melhor participação em Jogos Olímpicos, no Rio, em 2016, com as 19 medalhas conquistadas, o COB se mantém trabalhando firmemente em seu objetivo final, que é proporcionar ao atleta as melhores condições possíveis. Um trabalho intenso que agora é realizado baseado no trinômio austeridade, transparência e meritocracia”, disse o presidente do COB, Paulo Wanderley.

Mas para a obtenção dos grandes resultados, o trabalho em conjunto com as Confederações Brasileiras Olímpicas é fundamental. Por isso, ao longo de 2019 o COB vai distribuir cerca de 80% do valor arrecadado com a Lei Agnelo/Piva, que destina um percentual da arrecadação das Loterias Federais ao esporte e é a principal fonte de recursos da entidade, para os projetos esportivos das Confederações das modalidades olímpicas. Os recursos são geridos respeitando os preceitos de administração pública e transparência, tendo seu uso auditado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pela Controladoria Geral da União (CGU).

São esses recursos que possibilitaram, por exemplo, só em 2019, a preparação e participação dos atletas em competições em que o Brasil conseguiu resultados históricos, como o ouro do 4x100 masculino no Mundial de Revezamentos Yokohama 2019 e o recorde de medalhas no Mundial de Taekwondo Manchester 2019.

Sem esquecer do passado e do presente, o COB já mira o futuro. O tamanho da delegação nos Jogos Pan-americanos Lima 2019, que deverá ter cerca de 750 pessoas, sendo quase 500 atletas, e a estrutura montada do outro lado para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 são os próximos desafios do Comitê.

Em Lima, o principal objetivo é classificar o maior número de atletas e modalidades para Tóquio 2020. Ao todo, 22 modalidades esportivas distribuirão vagas para os Jogos Olímpicos. A previsão é enviar 492 atletas. É uma oportunidade para testar os serviços, buscando a melhoria de qualidade e experiência, e prover uma experiência multiesportiva aos jovens, que terão a chance, por exemplo, de conviver com outros atletas na Vila.

Além dos próximos desafios esportivos, haverá outro estrutural. Até o final de 2020 será executada a mudança de sede administrativa do COB para o Parque Aquático Maria Lenk, onde fica a sede esportiva. A mudança, aprovada pelo Conselho de Administração, irá gerar uma economia de cerca de 38% com as estruturas da entidade e deixará os colaboradores do COB ainda mais próximos dos atletas, o objetivo de todo o trabalho que é realizado por eles.

www.cob.org.br
Comitê Olímpico do Brasil

Mais...

Buscas

Todas as notícias