Conquista

Brasil dá o troco na Argentina e fatura o Campeonato das Américas de Fut 5

156.V

Comunicação CBDV
Melhor jogador do campeonato, Nonato marcou os dois gols da vitória ainda no primeiro tempo

Melhor jogador do campeonato, Nonato marcou os dois gols da vitória ainda no primeiro tempo

A Seleção Brasileiro de futebol de cinco conquistou, na manhã deste domingo, 9, o título de campeã das Américas. A incontestável vitória por 2 a 0 sobre a arquirrival Argentina, na arena do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, a equipe nacional levanta o troféu pela sexta vez em nove edições realizadas desde 1997.

O pernambucano Raimundo Nonato foi o grande nome da decisão, com dois gols, todos no primeiro tempo de jogo. Ele encerra a competição como artilheiro, com nove bolas nas redes rivais em seis apresentações.

Foram os dois primeiros gols que os argentinos sofreram no Campeonato das Américas. Els chegaram à decisão com três vitórias e dois empates sem gols - um dos quais contra a Seleção Brasileira, na abertura da competição, na terça-feira, 4. Já a campanha do time da casa somou cinco triunfos e um empate, com 15 gols marcados e só um sofrido (na goleada por 4 a 1 sobre o Chile, no encerramento da primeira fase).

O primeiro gol do jogo foi de pênalti. O gaúcho Ricardinho foi puxado dentro da área aos oito minutos de jogo. Nonato cobrou de pé direito no canto esquerdo do goleiro. A bola beijou a trave antes de morrer no fundo da rede. Cinco minutos depois, Nonato desenvolveu uma jogada individual desde o campo de defesa, invadiu a área e tocou com classe na saída do arqueiro rival.

"Sempre busco dar o meu melhor, mas não esperava ser premiado com estes dois gols na final. A vibração da torcida foi incrível. Saber que estão ali apoiando e torcendo deu um gás a mais para todo o time dentro de campo", disse o pernambucano de Orocó.

O placar deste domingo, 9, repete o da última final que os dois vizinhos da América do Sul disputaram. No Mundial da modalidade, em junho de 2018, os brasileiros aplicaram iguais 2 a 0 nos argentinos. Na ocasião, Ricardinho e Nonato foram os anotadores.

"Dentro de casa é sempre bom jogar com a torcida. A pressão é muito grande aqui, porque não poderia deixar escapar este título. Mas fizemos por merecer. Nossa Seleção é muito qualificada e a cobrança é sempre grande, não podemos tirar o pé nem em amistoso, quanto mais em Copa América em casa", disse Ricardinho Alves, gaúcho de Canoas.

No âmbito regional, o Brasil consegue dar o troco na Argentina. Na última edição do Campeonato das Américas, em dezembro de 2017, a Albiceleste impediu nosso terceiro título consecutivo com um triunfo nos pênaltis, após empate sem gols no tempo normal. Se serve como consolação para os visitantes, o fato de ter chegado à final garantiu aos argentinos a vaga da América do Sul nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020.

"Dentro de casa é sempre bom jogar com a torcida. A pressão é muito grande aqui, porque não poderia deixar escapar este título. Mas fizemos por merecer. Nossa Seleção é muito qualificada e a cobrança é sempre grande, não podemos tirar o pé nem em amistoso, quanto mais em Copa América em casa", disse Ricardinho Alves.

O Campeonato das Américas dava uma vaga no mega-evento da capital japonesa no próximo ano. O Brasil, por ser atual campeão mundial (pentacampeão, a propósito), já tem posto garantido desde aquele triunfo sobre os argentinos em junho de 2018. Seis seleções disputaram, desde a terça-feira, 4, o torneio no Centro de Treinamento Paralímpico: Chile, Colômbia, México, Peru, além de brasileiros e argentinos.

As duas finalistas deste domingo têm reencontro marcado a partir de 23 de agosto. Nesta data terão início os Jogos Parapan-Americanos de Lima, Peru. Em três edições, desde o Rio 2007, o Brasil jamais experimentou outro resultado que não seja a conquista da medalha de ouro.

www.cbdv.org.br
Confederação Brasileira de Desportos de Deficientes Visuais

Mais...

Buscas

Todas as notícias