Vamos Comemorar

Hoje é dia do Guarda Rodoviário e...

718.V

Calendarr

Dia do Guarda Rodoviário

O Dia do Guarda Rodoviário é comemorado em 23 de julho.

Também conhecido como Dia do Policial Rodoviário, esta data homenageia os policiais que são responsáveis em garantir a tranquilidade e segurança de milhares de pessoas que utilizam diariamente as vias rodoviárias para se locomover.

Origem do Dia do Guarda Rodoviário
A escolha do dia 23 de julho para celebrar o Dia do Guarda Rodoviário recorda a data de criação do primeiro quadro de profissionais da Policia Rodoviária Federal (PRF), em 23 de julho de 1935, conhecidos como “inspetores de tráfego”.

Antônio Felix Filho, conhecido como "Turquinho", foi o primeiro patrulheiro rodoviário federal. Em 1935, seu trabalho era vigiar as rodovias Rio-Petrópolis, Rio-São Paulo e União Indústria.

Inicialmente, a Polícia Rodoviária Federal era chamada de “Polícia das Estradas”, grupo criado pelo governo Washington Luís, em 24 de julho de 1928.

O que faz o Guarda Rodoviário?
Os guardas rodoviários trabalham sob a jurisdição da Polícia Rodoviária Federal, atuando em todos os estados brasileiros.

Além de fiscalizar as principais rodovias e estradas, os guardas rodoviários ainda promovem atividades que visam a conscientização dos motoristas sobre a importância de seguirem todas as normas de segurança no trânsito.

Esse profissional da segurança pública também é responsável por controlar cargas nas fronteiras e, assim, trabalha no controle de contrabandos.

Dia de Santa Brígida

O Dia de Santa Brígida é celebrado em 23 de julho.

Brígida Birgersdotter nasceu na Suécia, no ano de 1303, numa família real conhecida por ser bastante piedosa, sendo que desde criança teve uma educação cristã. Quando chegou à adolescência foi prometida em casamento ao princípe de Nerícia, Wulfton.

O desejo de Brígida era converter o seu esposo, que até então era pagão e vivia uma vida cheia de vícios. Com muitas orações e sacrifícios, a jovem conseguiu fazer o seu marido aceitar a palavra de Deus.

No entanto, foi após a morte de Wulfton que Brígida, viúva e mãe de 8 filhos, começou o seu grande trabalho monástico em prol da evangelização.

A futura santa fundou Ordens religiosas, uma feminina e outra masculina. Com o apoio do rei da Suécia também conseguiu construir ao longo de toda a Europa cerca de 78 mosteiros.

Santa Brígida faleceu em 23 de julho de 1373, aos 71 anos, durante uma peregrinação à Terra Santa.

www.calendarr.com
Calendarr

Mais...

Buscas

Todas as notícias