Tradutor/ Translate

Nado artístico busca vaga nos Jogos de Tóquio ao som de Sepultura

Foto: © Abelardo Mendes Jr/ rededoesporte.gov.br/Direitos reservados

Entre 10 e 13 de junho, o nado artístico brasileiro mergulha nas piscinas de Barcelona (Espanha) para buscar uma vaga para os Jogos de Tóquio. As guitarras distorcidas e os graves vocais da banda Sepultura embalarão a trilha sonora da apresentação livre do dueto nacional.

AMIGO LEITOR
Seja um colaborador do nosso Site Portal Olímpico. Não deixe essa chama apagar. Neste momento de dificuldade, toda contribuição financeira é bem-vinda.
Dê sua contribuição: Pix 22988620015
Depósito ou Transferência Bancaria em nome de Francisco de Alvarenga Leandro - Banco: Santander Ag: 3086 - Conta: 01042887-3
Qualquer dúvida (22) 988620015.
Desde já, agradecemos sua colaboração!
Atenciosamente, Sócio/Gerente: Francisco de Alvarenga Leandro.

“Temos duas coreografias. Na rotina técnica será uma canção japonesa. Já a outra será um rock brasileiro. Esperamos arrepiar e mostrar nossa energia”, explica a atleta Luísa Borges

Fundada em 1984, mesmo ano em que o nado artístico passou a fazer parte das competições olímpicas em Los Angeles (Estados Unidos), o heavy metal da banda mineira Sepultura começou a conquistar fãs pelo mundo. O estilo é novidade na playlist de Laura Micucci.

“Confesso que não conhecia direito, antes de começar a treinar essa coreografia. Não é do meu gosto pessoal, mas para o nado é um ritmo que gosto muito de incorporar para transmitir as emoções da música”, explica a atleta de 21 anos que completa a dupla.

[Querido amigo! Está gostando desta matéria? Se sim, precisamos da sua colaboração para mantermos o nosso Site Portal Olímpico. Contribua com a quantia que puder, será de grande ajuda.
Nosso PIX: 22988620015.
Desde já, nosso muito obrigado, e prossiga com uma boa e abençoada leitura.]

O dueto Laura e Luísa também conta com a reserva Maria Bruno. “Sempre fazemos as escolhas das músicas em conjunto. Às vezes procuramos canções alegres e fortes e fazemos um mix bem legal”, diz a atleta.

Nos Jogos Olímpicos, apenas mulheres disputam o esporte e as russas são as maiores campeãs. Em 2017, a modalidade mudou a nomenclatura, passando de sincronizado para nado artístico. Com esse som da pesada, parece que não há barreira capaz de parar o caminho dessas artistas brasileiras da piscina até a capital do Japão.

Fonte: Agência Brasil/ Fábio Lisboa (agenciabrasil.ebc.com.br)

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.